Fibrose Cística: Entenda a Doença

Tempo de leitura: 3 minutos

A fibrose cística, também conhecida como mucoviscidose, é uma doença genética, hereditária, autossômica e recessiva.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem aproximadamente 70 mil casos da doença em todo o mundo. No Brasil, este número varia entre 1.500 e 1.700 ocorrências anualmente.

Pode até parecer uma porcentagem baixa, tendo em vista o tamanho da nossa população. Mas, isso não é motivo para descuidar!

Você tem dúvidas sobre a doença, seus sintomas e formas tratamentos? Neste artigo, vamos apresentar as principais informações para o seu tratamento!

Boa leitura.

fibrose cística

Fibrose cística: o que é, quais são os seus sintomas, diagnóstico e tratamento

A fibrose cística ocorre em um cromossomo que não é responsável pela determinação do sexo do bebê, ou seja, se manifesta tanto em meninos e quanto em meninas.

O gene defeituoso faz com que o corpo produza uma quantidade anormal de muco espesso e pegajoso, que se acumula nas passagens respiratórias dos pulmões e também no pâncreas.

Essa grande quantidade de muco causa infecções pulmonares, que podem colocar a vida da criança em risco, além de causar problemas digestivos graves. 

Da mesma forma, a fibrose cística pode afetar as glândulas sudoríparas e o sistema reprodutivo masculino.

Dentre os fatores de risco, o histórico familiar é o principal, pois esta é uma doença hereditária.

Sintomas e diagnóstico da fibrose cística em recém-nascidos

Os sintomas variam de acordo com a idade do paciente. Em recém-nascidos, na maioria do casos, podemos observar:

  • Desidratação sem motivo aparente;
  • Tosse com secreção;
  • Dificuldade no ganho de peso;
  • Entupimento intestinal.

Portanto, é importante buscar ajuda médica se você ou seu filho apresentarem:

  • Aumento de tosse, febre, sangue na saliva, perda de apetite ou qualquer outro sintoma de pneumonia;
  • Perda de peso acentuada;
  • Evacuações mais frequentes ou fezes com odor fétido;
  • Abdômen inchado.

Para fazer o diagnóstico de fibrose cística, o médico poderá pedir alguns exames, dependendo da idade do paciente, como, por exemplo:

  • Teste do suor;
  • Teste do pezinho (feito nas maternidades);
  • Exames genéticos;
  • Raio X ou tomografia do tórax;
  • Teste de gordura nas fezes;
  • Exame do sopro.

Como é feito o tratamento da doença

O tratamento é feito por profissionais de diferentes especialidades, como o pneumologista, fisioterapeuta, nutricionista, clínico geral e gastroenterologista.

Como é uma doença que não tem cura, o objetivo do tratamento é melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Em crianças com fibrose cística, é importante que elas tenham a nutrição adequada, já que esse problema causa desnutrição e perda de peso.

Para os problemas pulmonares, o tratamento inclui:

  • Antibióticos para prevenir e tratar infecções pulmonares;
  • Inalação de medicamentos para ajudar a abrir as vias respiratórias;
  • Soluções salinas;
  • Em casos avançados, transplante de pulmão;
  • Fisioterapia respiratória.

No caso de problemas intestinais e nutricionais:

  • Dieta especial rica em proteínas para crianças maiores e adultos;
  • Enzimas pancreáticas para ajudar a absorver gordura; 
  • Suplementos vitamínicos.

Também é indispensável que as pessoas com fibrose cística pratiquem atividades físicas.

Por se tratar de uma doença sem cura, este tratamento consiste em retardar a progressão da doença, o que também aumenta a expectativa de vida dos pacientes.

O problema é que, a medida em que o paciente vai envelhecendo, a situação pulmonar piora e a pessoa pode ficar incapacitada.

Infelizmente, não existe nenhuma maneira de se prevenir a fibrose cística.

Portanto, quanto mais cedo o paciente receber o diagnóstico, antes ele começará o tratamento e melhor será sua qualidade de vida.

Se você se interessa por assuntos relacionados a este, acesse os nossos sites: Pulmolab, Alergo Pneumoped e o nosso Blog.

Para receber novidades e saber mais sobre nós, siga-nos nas redes sociais Facebook e Instagram

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.