Otite: Tipos e Tratamentos

Tempo de leitura: 3 minutos

A otite é um tipo de infecção muito comum em crianças e um dos principais motivos para o uso de antibióticos pelos pequenos. Segundo o site da empresa farmacêutica Pfizer, mais de 80% das crianças de até os seis anos terão essa doença pelo menos uma vez!

Por este motivo, é importante saber quais cuidados tomar e quais tratamentos aderir para combater o problema. Afinal, ele também pode trazer complicações.

Você tem um filho pequeno? 

Continue a leitura! Neste artigo trouxemos todas as informações para você ficar seguro e tomar as providências corretas, caso ele tenha essa infecção.

otite

Otite: o que é, quais tipos existem, principais sintomas e tratamento

O problema é uma infecção do ouvido médio, que é um pequeno espaço cheio de ar localizado atrás do tímpano. 

Infecções de vias aéreas superiores são comuns em crianças, outros exemplos delas são a amigdalite e a sinusite.

Trata-se de um problema que pode ocorrer por bactérias e vírus. A otite causa dores no canal auditivo e muito desconforto.

Isso geralmente se dá porque a fisionomia da tuba auditiva (canal que liga a orelha média ao nariz), está na posição horizontal, o que favorece as infecções.

A otite pode causar um líquido conhecido como efusão da orelha média, que pode ser fino, espesso, viscoso ou purulento, o que leva à dor.

Tipos de otite 

Os tipos da doença são categorizados pela área do ouvido afetada: externa, média ou interna.

A otite média é tipo mais comum entre as crianças. 

Ela está concentrada no ouvido médio, com manifestação rápida dos sintomas. Costuma se iniciar após um quadro viral, como gripes e resfriados.

A otite externa é causada, principalmente, quando entra água no ouvido e não conseguimos tirar. Nesse caso, a inflamação está na parte externa do ouvido. 

Por fim, a otite interna atinge os canais internos do ouvido, responsáveis pelo equilíbrio, o que pode levar à tontura e vertigem. 

Ela pode ser consequência de uma otite média mal tratada ou pode ser causada por tumores, doenças neurológicas e por fatores genéticos.

Sintomas

Os sintomas da doença variam de acordo com o tipo, mas os mais comuns são:

  • Dor de ouvido;
  • Febre;
  • Desequilíbrio;
  • Náusea e vômito;
  • Problemas de audição.

No próximo tópico, vamos apresentar algumas formas de prevenir a infecção e de como tratá-la.

Tratamento  

Mesmo sendo um problema muito frequente, a infecção em crianças pode ser prevenida

Como?

Veja alguns cuidados essenciais:

  • Aleitamento materno exclusivo nos primeiros 6 meses de vida;
  • Evitar exposição à fumaça de cigarro;
  • E vacinação regular.

A grande maioria das otites melhora sem a necessidade de antibióticos pois 80% são causadas por vírus. Além disto, dos 20% das otites bacterianas, 80% melhoram sem antibiótico. Portanto a recomendação atual é que, no caso de otites você espere para ver administrando apenas analgésicos para dor, febre e mal estar. Anti-inflamatórios não devem ser utilizados. Além de não ter sua eficácia comprovada podem causar inúmeros efeitos colaterais. Apenas em casos selecionados o uso de antibióticos se faz necessário. 

É importante ressaltar que nenhum medicamento deve ser dado a criança sem prescrição médica. Somente o médico pode indicar o tratamento adequado.

Aqui no blog, sempre lembramos que a manutenção de antibióticos sem acompanhamento profissional pode ser muito prejudicial ao seu filho.

Portanto, é preciso que você fique atento aos sintomas apresentados pela criança, para que, em caso de otite, ela seja tratada desde o início e do modo correto.

Este artigo foi útil para você?

Se você se interessa por assuntos relacionados a este, acesse os nossos sites: Pulmolab, Alergo Pneumoped e o nosso Blog.

Para receber novidades e saber mais sobre nós, siga-nos nas redes sociais Facebook e Instagram

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *