Quais as doenças respiratórias mais comuns na infância?

Tempo de leitura: 4 minutos

A presença de doenças respiratórias na infância é algo extremamente comum. Todo mundo já deve ter ouvido relatos de crianças com tosse, chiado e sintomas afins. Pode ser que você mesmo, quando criança, tenha passado por uma situação do tipo.

Mas o fato de ser corriqueiro não significa que os cuidados devem ser esquecidos. Muito pelo contrário! Quanto mais informação se tem sobre o assunto, maiores são as chances de conseguir proteger seu filho ou tratá-lo caso contraia uma dessas doenças.

E, afinal, o que são as doenças respiratórias e quais são as mais recorrentes nos pequenos? Leia este artigo e descubra!

O que são doenças respiratórias?

Entende-se por doenças respiratórias aquelas que acometem as vias aéreas, podendo ou não afetar os pulmões e demais estruturas do sistema respiratório. Os principais agentes causadores dessas patologias são poluições, poeira, ácaros, infecção vírais e bactérianas.

Existe dois tipos de doenças dessa categoria:

  • Agudas: têm início rápido, o tratamento é feito por um curto período de tempo
  • Crônicas: os sintomas se manifestam gradativamente, persistem por semanas ou meses, podendo estender-se por anos. Neste casos, o tratamento é de médio a longo prazo.

Em geral, crianças com algum quadro respiratório apresentam tosse, coriza, dificuldade para respirar, febre, entre outros sintomas. Em maior ou menor grau, esses sinais indicam que há um problema, por isso a família deve estar sempre atenta.

A seguir, veja quais são as principais doenças respiratórias na infância.

Conheça algumas doenças respiratórias mais comuns da infância

Muitas das patologias que iremos citar apresentam sintomas em comum. Portanto, é importante tomar conhecimento sobre os possíveis problemas no sistema respiratório para identificá-los e tomar as medidas necessárias.

Acompanhe os próximos tópicos!

Asma

A asma é uma inflamação pulmonar, a doença respiratória crônica mais comum da infância. A inflamação persistente dos brônquios compromete a passagem de ar. Sua origem pode ser alérgica, hereditária ou por infecção viral.

  • Sintomas: tosse seca, chiado no peito, falta de ar e fadiga
  • Tratamento: medicamentos que controlam os sintomas e evitam novas crises

Pneumonia

A pneumonia é uma doença preocupante, principal causadora de mortalidade infantil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). Caracteriza-se pela ação de um agente infeccioso nos pulmões, prejudicial aos alvéolos pulmonares e aos brônquios.

A infecção na maioria das vezes é causada por vírus, mas bactérias ou fungos podem estar envolvidos, dando origem a diferentes tipos de pneumonia.

  • Sintomas: tosse seca, falta de ar ou aumento da frequência respiratória, febre, alterações na pressão arterial
  • Tratamento: quando há envolvimento de bactérias é utilizado antibióticos para combater a infecção.

Importante lembrar que a vacina pneumocócica protege contra a pneumonia, e outras infecções causadas pela bactéria Streptococcus pneumoniae, responsável por 80% das pneumonias bacterianas

Sinusite

A sinusite consiste na inflamação das cavidades ao redor das vias nasais, chamadas de seios nasais. É uma das doenças respiratórias na infância que pode se manifestar de duas formas: aguda ou crônica.

Alguns dos fatores que desencadeiam essa condição são a baixa umidade relativa do ar, convivência em ambiente úmido, exposição à fumaça de cigarro, alergias e resfriados frequentes.

  • Sintomas: dores de cabeça, dores atrás dos olhos, obstrução nasal, tosse, secreção nasal, fadiga
  • Tratamento: lavagem do nariz com soro fisiológico, ou antibióticos em casos selecionados

Apresentamos algumas das condições que mais atingem o sistema respiratório das crianças. Resta que você saiba o que fazer para evitar tais problemas. Confira!

Como prevenir as doenças respiratórias mais comuns em crianças?

Você já sabe: as principais causas das doenças respiratórias são poluição, tabagismo no ambiente familiar, alergias, exposição a mofo, poeira, tempo seco, ácaros, fungos, bactérias e vírus.

Logo, a melhor forma de prevenção é eliminar os possíveis focos causadores de doenças.

  • Mantenha a casa sempre limpa e arejada;
  • Evite fumar;
  • Evite a permanência das crianças em ambientes secos demais ou úmidos demais;
  • Mantenha e ensine hábitos de higiene, como lavar as mãos com frequência.

Além disso, cuidados coletivos também devem ser tomados, como, por exemplo, manter a vacinação do seu filho em dia.

A saúde da criança vem em primeiro lugar, concorda?! Com as devidas precauções, as temidas doenças respiratórias na infância e seus impactos podem ser minimizados.

Gostaria de ver mais conteúdos sobre a saúde respiratória do seu filho? Visite nosso blog e nosso site para mais informações! Você também pode nos encontrar nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.