Controle ambiental: alergia a animais de estimação

Tempo de leitura: 3 minutos

Animais de estimação oferecem companheirismo e diversão, mas para algumas pessoas um cão ou gato pode também provocar erupção cutânea, coceira, espirros, coriza e até crise de asma. Alergia a animais de estimação ocorre em cerca de 10% da população. Alergia a um animal significa uma vida sem um amigo de estimação? Não necessariamente!

As reações alérgicas não são desencadeadas por pêlos de animais. Na realidade, os sintomas são causados por uma proteína encontrada na pele (caspa), saliva e até na urina do animal. Cada animal é diferente, e uma criança alérgica a pêlo de cachorro ou gato pode tolerar melhor uma raça do que outra. Nem toda criança alérgica precisa evitar animais de estimação. Uma criança asmática pode perfeitamente ter um cachorro ou gato em casa. Considerar retirar o animal do lar apenas se há comprovação de que a criança é alérgica ao animal em questão.

Se você é alérgico e deseja obter um cão ou gato, considere procurar raças com pêlo curto e com menos troca de pêlo, embora não haja evidência científica real de que isso vai ajudar. Algumas raças de cães são rotulados como “hipoalergênicos”, por eles perderem menos pêlo, mas não há comprovação que isto seja verdade. Nenhum cachorro é 100% seguro. Mesmo animais de pêlo curto ou que perdem pouco pêlo, podem causar alergia.

O que você pode fazer para reduzir o impacto das alergias aos animais de estimação?

1. De preferência manter o animal fora da casa.
2. Faça o seu quarto um espaço livre de animais. Lave a roupa de cama em
água quente.
3. Banhos frequentes (semanais) em seu animal de estimação diminuem a
capacidade dele de provocar alergia.
4. Use fitros de ar HEPA que diminui a quantidade de alérgenos no ar.
5. Limpe tapetes e carpetes com frequência. O melhor são pisos de madeira
ou de cerâmica.
6. Fale com o seu veterinário sobre uma dieta equilibrada que pode impedir
a pele seca e queda de pêlo.
7. Mantenha o seu animal de estimação longe do contato com camas e
móveis estofados. Cubra os estofados com lençóis e lave-os regularmente.
8. Se for passear de carro, use capas nos assentos e lave-os com frequência.

Não há nenhuma garantia de que alguém que é verdadeiramente alérgico aos animais de estimação irá tolerar conviver com um cão ou gato sem problemas.

Se seu filho apresentar sintoma alérgico procure por um especialista em Alergia. Ele ou ela pode diagnosticar o problema e aconselhá-lo da melhor forma.

Acesse o site da Pulmolab, nosso corpo clínico possui médicos especialistas em Pneumologia/Alergia Pediátrica que podem diagnosticar a causa dos sintomas da criança e indicar como pode ser feito o tratamento de forma correta.  

Se você gostou deste conteúdo, continue acompanhando as novidades do nosso site eblog, não deixe de acompanhar e siga nosso canal no YouTubeInstagram e Facebook, para ter acesso a outros conteúdos que podem ajudar você a cuidar da saúde da criança.

Fonte: American Academy of Allergy Asthma and Immunollogy

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.