Tudo que você precisa saber sobre Vacina BCG

Tempo de leitura: 6 minutos

Muitas pessoas se perguntam para que serve a vacina que deixa marca no braço? Trata-se da vacina BCG, que imuniza o indivíduo contra a tuberculose, uma doença infecciosa que afeta principalmente os pulmões.

No Brasil é conhecida como a “vacina que deixa marca no braço”, geralmente sendo indicada logo após o nascimento e está incluída no plano básico de vacinação dos recém-nascidos.

A vacina não é eficaz para impedir a infecção pelo bacilo da tuberculose e também não serve como um tratamento para quem já se infectou, mas pode prevenir o desenvolvimento de casos graves da doença.

No artigo de hoje você vai saber tudo sobre a BCG, como ela surgiu, que doença a vacina BCG evita, quais são as principais recomendações para administração da mesma e quem deve tomar.

Como surgiu e para que serve a Vacina BCG?

O médico e bacteriologista francês Léon Charles Albert Calmette (1863-1933) e o veterinário e microbiologista Jean-Marie Camille Guérin (1872-1961) desenvolveram a vacina BCG, obtida de uma cepa atenuada de Mycobacterium bovis, bactéria encontrada em bovinos.

Em 1921, foi realizada a primeira aplicação oral no Hospital de Caridade de Paris como medida preventiva para um recém-nascido que viveria com uma avó que possuía tuberculose

Naquela época, mais três recém-nascidos foram vacinados com a BCG e ela só foi reconhecida como uma vacina que protege contra a tuberculose pela Academia Nacional de Ciências Médicas de Paris em 1942.

Atualmente, a BCG é a principal vacina contra tuberculose, sendo referência mundial no combate à doença por meio da ativação do sistema imunológico.

Como ocorre a tuberculose e qual é a gravidade?

A tuberculose (TB) é uma doença infecciosa potencialmente grave que afeta principalmente os pulmões. A bactéria responsável pela tuberculose é transmitida de pessoa para pessoa por meio de pequenas gotículas liberadas no ar pela tosse e espirro de uma pessoa infectada.

A doença também pode afetar outras partes do corpo, incluindo os rins, a coluna vertebral ou o cérebro. Quando a tuberculose ocorre fora dos pulmões, seus sinais e sintomas variam dependendo dos órgãos envolvidos. Por exemplo, a tuberculose da coluna pode causar dores nas costas e a tuberculose dos rins pode causar sangue na urina.

Leia também: Tosse crônica em crianças, como tratar?

A BCG é obrigatória?

No Brasil, crianças menores de um ano obrigatoriamente devem receber a vacina BCG no combate à tuberculose. De acordo com o Manual de Recomendações para o Controle da Tuberculose no Brasil, do Ministério da Saúde, elas devem ser vacinadas ainda na maternidade.

Muitos países com alta incidência de tuberculose usam BCG para prevenir casos graves da tuberculose, como a meningite tuberculosa e a doença miliar em crianças.

No entanto, devido ao baixo risco de infecção pelo Mycobacterium tuberculosis em alguns países (como os Estados Unidos), o uso de BCG geralmente não é recomendado.

Quando e onde tomar BCG?

A BCG é adequada para crianças dos 0 aos 4 anos. 

As crianças devem ser vacinadas o mais rápido possível após o nascimento, desde que o bebê tenha dois quilos ou mais e esteja em boas condições clínicas.

A vacina no Brasil é disponibilizada gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pode ser encontrada em postos de saúde.

No Brasil, a vacina BCG é recomendada apenas para crianças?

A vacina BCG pode ser administrada em qualquer idade, mas o grau de proteção em adultos é mais baixo. A Fundação Ataulpho de Paiva é a única fabricante do medicamento no Brasil. 

O BCG Moreau produzido por essa instituição foi aprovado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) após pesquisas em 16 laboratórios credenciados. 

Existem contra-indicações?

Pessoas com doenças imunológicas

A vacinação BCG não deve ser administrada a pessoas imunossuprimidas (por exemplo, pessoas infectadas pelo HIV) ou com probabilidade de se tornarem imunocomprometidas (por exemplo, pessoas que são candidatas a transplante de órgãos).

Administração da vacina na gravidez

A vacina BCG não deve ser administrada durante a gravidez. Embora nenhum efeito prejudicial da vacinação BCG sobre o feto tenha sido observado, mais estudos são necessários para comprovar sua segurança.

Quais reações a vacina possui?

A principal reação da vacina BCG é a marca da vacina BCG, uma cicatriz típica no local onde ela é aplicada, possuindo até 1 cm de diâmetro, no braço direito, sendo comum em todos os casos.

Algumas possíveis complicações mais graves que podem ocorrer logo após a vacinação: 

  • Úlceras maiores que 1 cm ou úlceras que demoram muito para cicatrizar.
  • Gânglios ou abcessos na pele e axila.
  • A bactéria vacinal pode se espalhar por todo o corpo, levando a diferentes órgãos, principalmente em pacientes imunossuprimidos. 

A reação à vacina dura cerca de três meses (12 semanas), podendo durar até seis meses (24 semanas). No local da aplicação, aparecem manchas vermelhas elevadas, evoluem para pequenas úlceras e produzem secreções até a cura.

Aconteça o que acontecer, o serviço de vacinação deve notificar a Vigilância Sanitária e encaminhar o paciente a um médico especialista para que o mesmo possa indicar um medicamento ou curativo adequado para as reações adversas.

Como saber se a criança ou um adulto tem o bacilo da tuberculose?

Pessoas que foram vacinadas anteriormente com BCG podem fazer um teste cutâneo (exames realizados na pele) para verificar se há infecção pela bactéria. Trata-se do PPD.

O PPD pode apresentar resultados falsos positivos em pessoas vacinas com a BCG.

A reação positiva ao teste cutâneo da tuberculose pode ser devido à própria vacina BCG ou devido à infecção pela bactéria causadora da doença. Por isso, exames de sangue, radiografias de tórax e amostras de escarro, também podem ser necessários para determinar se a pessoa realmente tem tuberculose.

Concluindo

Acesse o site da Pulmolab, nosso corpo clínico possui médicos especialistas em pneumologia pediátrica, que podem diagnosticar a causa de sintomas da criança e indicar vacinas e tratamentos adequados para cada caso.

Se você gostou deste conteúdo, continue acompanhando as novidades do nosso blog. Não deixe de acompanhar nosso Instagram e Facebook, para ter acesso a outros conteúdos que podem ajudar você a cuidar da saúde da criança

Se precisar de ajuda médica, fale conosco na nossa página de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *