Pneumonia: entenda os diferentes tipos da doença

Tempo de leitura: 6 minutos

A pneumonia é uma doença bastante conhecida em nosso país e pode ser contraída por pessoas de qualquer idade, principalmente por crianças.

Segundo o Ministério da Saúde, a pneumonia é a principal causa de morte de crianças de até cinco anos no Brasil. Inclusive, em 2018, foram computados mais de mil óbitos de bebês e crianças de até quatro anos. 

Esses dados são alarmantes e preocupantes, não é mesmo? Mas, não há necessidade de pânico!

Neste post eu vou apresentar os tipos de pneumonia, suas causas, sintomas e tratamentos. 

Espero que este texto seja esclarecedor para você.

Boa leitura! 

pneumonia

Pneumonia: o que é, tipos da doença, sintomas e tratamento 

A pneumonia é uma infecção que acomete os pulmões, prejudicando os alvéolos pulmonares e os brônquios. 

Ela é causada pela penetração de um agente infeccioso (uma bactéria, um vírus ou um fungo), no espaço alveolar onde ocorrem as trocas gasosas pelo pulmão.

Felizmente, a pneumonia não é uma doença de fácil transmissão.

E, ao contrário do que o senso comum diz, esta não é uma doença que ataca somente os idosos. Portanto, todos devem ficar atentos aos sintomas!

Há alguns fatores de risco que podem facilitar a entrada dos agentes que causam a doença, como:

  • Tabagismo;
  • Alcoolismo;
  • Ar condicionados;
  • Gripes que não foram curadas;
  • Mudanças bruscas de temperatura.

As gripes que não foram curadas fazem com que a imunidade da pessoa diminua consideravelmente, criando um cenário propício para a infecção. 

Isso acontece porque as defesas do organismo ficam comprometidas.

Portanto, o primeiro cuidado que precisamos ter para evitar esta e outras doenças é fortalecer a proteção do nosso corpo.

Nesse sentido, lavar bem as mãos, principalmente após assoar o nariz, ir ao banheiro e trocar fraldas também são maneiras eficazes de prevenir a pneumonia.

No próximo tópico eu apresento os tipos de pneumonia que existem e quais são as suas causas.

Continue comigo!

Tipos de pneumonia

Existem diferentes tipos de pneumonia e cada um deles possui sintomas característicos. A única característica em comum é que em todos eles o pulmão é o órgão afetado. 

As diferenças são causadas porque existem diferentes variedades de agentes infecciosos que, consequentemente, afetam o corpo humano de maneiras distintas.

Dentre elas podemos destacar:

Pneumonia bacteriana

Causada por bactérias que estão presentes em outras partes do nosso organismo. 

Pneumonia viral

Causada pela invasão de vírus na região dos alvéolos pulmonares. É o tipo mais comum de pneumonia.

Pneumonia nosocomial

Este tipo afeta principalmente pacientes internados em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) ou que estejam respirando com a ajuda de aparelhos – estes que podem ser responsáveis pelo transporte das bactérias até o pulmão.

Pneumonia aspirativa

Ela geralmente é causada pela inalação de produtos tóxicos, como fumaça e outras substâncias químicas. Este tipo também pode ocorrer em pacientes que sofrem com refluxo gastroesofágico e engasgos.

Pneumonia por fungos

A pneumonia causada por fungos é o caso mais raro, mas também o mais perigoso. Geralmente ocorre em pacientes que possuem alguma doença crônica ou aqueles que são imunodeprimidos.

É importante ressaltar que existem vacinas que podem prevenir algumas pneumonias bacterianas. Portanto, ela deve ser aplicada no seu filho!

Pneumonia adquirida na comunidade

A pneumonia adquirida na comunidade é uma infecção pulmonar aguda que um indivíduo saudável adquire na comunidade, ou seja, fora de hospitais ou instalações de cuidado prolongado. 

O principal agente responsável pela doença, nesse caso, ainda é a bactéria Streptococcus pneumoniae. A frequência da pneumonia pneumocócica vem diminuindo após a introdução das vacinas antipneumocócica.

Os principais sintomas da pneumonia adquirida na comunidade são febre, prostração, tosse e dificuldade para respirar. 

Em geral, a febre começa baixa e a tosse pode, ou não, vir acompanhada de secreção. Além disso, o paciente pode apresentar dores no peito, dores nas costas e fadiga.

É comum que o diagnóstico seja feito pelo exames físico, como auscultação dos pulmões, e pelo raio-X de tórax. Nesse caso, o exame de imagem avaliará a gravidade e se há complicações.

Sintomas da doença

Os sintomas de pneumonia variam de acordo com o agente causador. Porém, os mais comuns são: 

  • Tosse seca;
  • Dores no tórax;
  • Febre alta;
  • Mal estar;
  • Alterações na pressão arterial;
  • Falta de ar;
  • Confusão mental.

É muito importante buscar ajuda médica assim que os sintomas manifestarem – principalmente nas crianças! 

Os efeitos da doença tendem a ser piores sem um diagnóstico preciso no tempo correto e sem o tratamento adequado.

Tratamento

Feito o diagnóstico, é importante que o tratamento da pneumonia seja iniciado o mais rápido possível para que ela não evolua e cause mais problemas ao paciente.

Nas pneumonias bacterianas, a doença é tratada com antibióticos que irão impedir a disseminação das bactérias que estão causando a infecção pulmonar. 

Além disso, é importante que o paciente faça repouso e siga as orientações médicas. Nesse caso, em três ou quatro dias já é possível visualizar melhora. 

IMPORTANTE: não se deve, em hipótese alguma, medicar a criança, principalmente com antibióticos, sem prescrição médica. Isso pode trazer vários problemas ao pequeno, como causar doenças e favorecer bactérias resistentes.

Em crianças, a pneumonia pode ser uma doença silenciosa, pois apresenta sintomas similares aos da gripe. Portanto, os exames complementares são imprescindíveis caso se suspeite da doença

Em alguns casos, a internação hospitalar é necessária, sobretudo quando estamos lidando com pessoas idosas, pacientes com febre alta ou que apresentam alterações clínicas decorrentes da pneumonia, como o comprometimento da função renal e a dificuldade respiratória grave.

Conclusão

Independente do agente causador da pneumonia, o procedimento é o mesmo: buscar atendimento médico especializado assim que os primeiros sinais da doença manifestarem.

Como os sintomas podem ser facilmente confundidos com os da gripe, é imprescindível que o diagnóstico seja feito o mais rápido possível, pois a demora pode resultar em graves complicações. 

E, agora, me conte: o que você achou deste artigo?

Se você se interessa por assuntos relacionados a este, acesse os sites: Pulmolab, Alergo Pneumoped e o nosso Blog.

Para receber novidades e saber mais sobre nós, siga-nos nas redes sociais Facebook e Instagram.

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *