O que esperar de uma consulta com o Alergista?

Tempo de leitura: 3 minutos

Levar o filho a uma consulta médica, qualquer que seja ela, pode ser um momento estressante para qualquer mãe, mas não precisa ser assim. A consulta com alergista é um exemplo de cuidado que seu filho pode precisar, mas que não causa incômodo algum para o pequeno.

Problemas alérgicos são comuns entre os brasileiros. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 30% da população brasileira possui algum tipo de alergia.

Quando o paciente apresenta problemas respiratórios e/ou dermatológicos recorrentes, é necessário considerar levá-lo a uma consulta com alergista.

O alergologista é o profissional indicado para diagnosticar esse tipo de problema. Ele é o médico que poderá agir de forma preventiva e também reativa, para reduzir a frequência das crises e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Hoje, vamos mostrar o que acontece nesse tipo de consulta e quando é recomendável buscar esse especialista.

Tem interesse nesse assunto?

Continue a leitura!

consulta com o alergista

Como é uma consulta com alergista?

Durante a consulta com o alergista, é fundamental que se exponha quais são os sintomas apresentados pelo paciente. 

Os mais comuns são:

  • Coriza e espirros constantes;
  • Coceira na pele;
  • Vômitos e diarreias;
  • Falta de ar;
  • Olheiras e bolsas embaixo dos olhos.

Estes sintomas variam de acordo com a origem da alergia, que pode ser pela mudança de estação, contato com poeira e também alergia alimentar

A causa será confirmada após exames feitos na consulta médica. Assim, o alergologista poderá indicar o melhor tratamento.

Quais cuidados o médico deve ter ao medicar

No ato da consulta, primeiramente, o médico alergista fará um apanhado de informações sobre o seu filho: ambientes que frequenta, sintomas e histórico familiar. 

Depois disso, fará uma série de exames e irá interpretar os resultados. Os principais testes de alergia são: 

  • Exame físico;
  • Testes de:
    1. contatos e cutâneos;
    2. provocação com drogas e alimentos;
    3. de marcadores inflamatórios e função pulmonar.

Dependendo do tipo de reação, o tratamento poderá ser baseado no uso de medicamentos, como a dessensibilização com drogas, imunoterapia com alérgenos e venenos de insetos, etc.

O mais importante em caso de alergia é que a criança evite ao máximo o contato com os agentes causadores para evitar as crises.

Você sabe quando deve procurar ajuda médica especializada? 

Veja isso no próximo tópico.

Quando procurar um médico alergista?

O atendimento médico é necessário quando se nota a ocorrência de sintomas considerados alérgicos.

Os tipos de alergias mais comuns são:

  • Respiratórias: o contato com poeira e ácaros provoca reações alérgicas como rinite, coceira, espirros contínuos e coriza;
  • Dermatológicas: coceiras e lesões (como, por exemplo, a dermatite atópica) que podem ser causadas por contato com cremes e perfumes, além de picadas de insetos;
  • Oculares: o exemplo mais comum é a conjuntivite que causa vermelhidão, lacrimejamento e coceira nos olhos.

Em casos de sintomas extremos, é importante que o atendimento seja feito rapidamente, de modo que a causa seja descoberta mais cedo e o tratamento indicado para doenças alérgicas se inicie quanto antes. 

Conclusão

É imprescindível que todas as questões de saúde sejam tratadas por um médico especializado para que se obtenha sucesso no tratamento.

Geralmente, em casos de alergia, é comum as pessoas se consultarem com médicos dermatologistas e otorrinos, mas lembre-se que o correto é a consulta com alergista.

Você quer se manter informado sobre assuntos como este? Acesse o site da Pulmolab e nosso Blog e siga-nos nas redes sociais: Facebook e Instagram!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.